segunda-feira, 14 de abril de 2008

Relembrar o projecto Serra 2008

A propósito de andar, de fazer exercício físico, que tal recordar essas práticas?

Que saudades!!!
PS. Já agora, do exercício físico ou da serra?

Prof. Acúrcio


























A propósito desta casa das Mimosas que nos é tão querida- desde há 28 anos- não resisto a fazer uma ponte para um poema lindíssimo de Sofia de Melo Breyner:

"A casa de Deus está assente no chão
Os seus alicerces mergulham na terra
A casa de Deus está na terra onde os homens estão
Sujeita como os homens à lei da gravidade
Porém como a alma dos homens trespassada
Pelo mistério e a palavra da leveza

Os homens a constroem com materiais
Que vão buscar à terra
Pedra vidro metal cimento cal
Com suas mãos e pensamento a constroem
Mãos certeiras de pedreiro
Mãos hábeis de carpinteiro
Mão exacta do pintor
Cálculo do engenheiro
Desenho e cálculo do arquitecto
Com matéria e luz e espaço a constroem
Com atenção e engenho e esforço e paixão a constroem

Esta casa é feita de matéria para habitação do espírito
Como o corpo do homem é feito de matéria e manifesta o espírito

A casa é construída no tempo
Mas aqui os homens se reúnem em nome do Eterno
Em nome da promessa antiquíssima feita por Deus a Abraão
A Moisés a David e a todos os profetas
Em nome da vida que dada por nós nos é dada

É uma casa que se situa na imanência
Atenta à beleza e à diversidade da imanência
Erguida no mundo que nos foi dado
Para nossa habitação nossa invenção nosso conhecimento
Os homens constroem na terra

Situada no tempo
Para habitação da eternidade

Aqui procuramos pensar reconhecer
Sem máscara ilusão ou disfarce
E procuramos manter nosso espírito atento
Liso como a página em branco

Aqui para além da morte da lacuna da perca e do desastre
Celebramos a Páscoa

Aqui celebramos a claridade
Porque Deus nos criou para a alegria

(Sophia de Mello Breyner Andresen )

Dedicado a todos os alunos que por ali já passaram. Parabéns pelos projectos de Vida que ali criaram ou sedimentaram.
Prof. Acúrcio

14 de Abril de 2008 19:45

7 comentários:

Ninit@ disse...

Deve ter sido um passeio fantastico...

Gostva de ter ido...

jsoares disse...

Então pork é k ñ foste?

Acúrcio disse...

A propósito desta casa das Mimosas que nos é tão querida- desde há 28 anos- não resisto a fazer uma ponte para um poema lindíssimo de Sofia de Melo Breyner:
"A casa de Deus está assente no chão
Os seus alicerces mergulham na terra
A casa de Deus está na terra onde os homens estão
Sujeita como os homens à lei da gravidade
Porém como a alma dos homens trespassada
Pelo mistério e a palavra da leveza

Os homens a constroem com materiais
Que vão buscar à terra
Pedra vidro metal cimento cal
Com suas mãos e pensamento a constroem
Mãos certeiras de pedreiro
Mãos hábeis de carpinteiro
Mão exacta do pintor
Cálculo do engenheiro
Desenho e cálculo do arquitecto
Com matéria e luz e espaço a constroem
Com atenção e engenho e esforço e paixão a constroem

Esta casa é feita de matéria para habitação do espírito
Como o corpo do homem é feito de matéria e manifesta o espírito

A casa é construída no tempo
Mas aqui os homens se reúnem em nome do Eterno
Em nome da promessa antiquíssima feita por Deus a Abraão
A Moisés a David e a todos os profetas
Em nome da vida que dada por nós nos é dada

É uma casa que se situa na imanência
Atenta à beleza e à diversidade da imanência
Erguida no mundo que nos foi dado
Para nossa habitação nossa invenção nosso conhecimento
Os homens constroem na terra

Situada no tempo
Para habitação da eternidade

Aqui procuramos pensar reconhecer
Sem máscara ilusão ou disfarce
E procuramos manter nosso espírito atento
Liso como a página em branco

Aqui para além da morte da lacuna da perca e do desastre
Celebramos a Páscoa

Aqui celebramos a claridade
Porque Deus nos criou para a alegria

(Sophia de Mello Breyner Andresen )
Dedicado a todos os alunos que por ali já passaram. Parabéns pelos projectos de Vida que ali criaram ou sedimentaram.
Prof. Acúrcio

isabela disse...

Poema líndíssimo este. E que bem escolhido foi.
Parabéns também para ti, Acúrcio, por tantos projectos de Vida que já ajudaste a criar...

tomasini disse...

Eu adorei a Serra!!! porque foi a primeira vez que fui com a escola. Apesar de faltar gente que é importante para mim (o stor Acurcio sabe de quem é que eu estou a falar). Espero lá voltar para o ano. Um grande abraço do vosso apaixonado para a minha magnifica turma!!

jsoares disse...

Palavras ñ podem descrever esse poema. Apenas emoções.

Anónimo disse...

Acúrcio adorei...continua.
tenho alturas que adorava ser aluna outra vez, para saborear estas vivências próprias da juventude. Entretanto vou-me revitalizando nos nossos alunos ( ai ai alguns!!!)
Beijocas a ti Acúrcio e aos " kidos" alunos
Prof.ª Manuela Jorge